segunda-feira, junho 16, 2008

Máscaras (Ale - 16/06/2008)


A vida canta
E leva seu pranto
A todas as almas frias

E na maré da poesia
Se planta o ramo

E nasce a bela e incomparável
Flor do dia

No entanto
Me cala a voz
Quando se perde a luz
De toda e qualquer filosofia

E o sol queima
O coração de quem se dá
E quem se entrega as sensações
De amar

Mesmo que o sofrimento
E a dor regada a lamento
Nos despedace

Em dez,
Em cem
Ou até mil dissimuladas faces

Cada uma delas tem um tom de real
E cada ser que ama e dói
Se faz mais vivo

E o sol continua aqui
Dentro de mim

9 comentários:

Isis Brandão disse...

Sabe q te acho uma pessoa bem inteligente?
Não digo só na maneira como se expressa, mas principalmente na forma como lida com teus sentimentos.
Isis

~*Raíssa Sant'Anna*~ disse...

Minha casa anda um pouco abandonada...
Mas a sua está sempre bela.
Saudades

adorei o quiz das bandeiras ;)

=*

zeca gallo disse...

Valeu a pena passar por aqui.
É um encontro sadio com a sensibilidade e bom senso.
Continuação de um bom fim de semana.

Voz de Eco disse...

"e cada ser que ama e d�i se faz mais vivo"...e mais po�tico.
http://vozdeeco.blogspot.com

Ale (mestressan) disse...

Isis,

Muito me agrada suas opiniões. Bjos

Ale

Ale (mestressan) disse...

Raissa,

Pq não retoma o movimento de sua casa? Lá é um lugar muito bom!

Bjo

Ale

Ale (mestressan) disse...

Zeca,

Agradeço a visita e logo passarei no seu blog tb!

Abraços

Ale

Ale (mestressan) disse...

Iriene,

A poesia também se torna mais poesia com seus escritos!

Ale

~*Raíssa Sant'Anna*~ disse...

nunca abandonarei meu lar..
e lá onde eu, perdida, me encontro...
Mas não tenho postado com muita frequencia...
Que bom que gostou do meu espaço novo...
É uma terceira casa para mim, e lá posso postar meus poemas preferidos.
Pode me indicar um do rimbaud?