sexta-feira, fevereiro 25, 2005

Era uma vez...(Ale - 25/02/05)

Era uma vez, duas vezes, quatro...quantas vezes ainda? Hoje me pergunto assim, pelo simples fato dessa palavra "era" se fazer presente em alguns momentos da minha vida. Claro que podemos pensar que de vez em quando ela é bastante útil, como por exemplo: "era uma vez um carinha chato, mas que foi embora...", etc.; Agora, quando parte pra o tocante a relacionamento, só percebemos a sua real utilidade após um tempo de "ruminação" forçada dessa palavra. Após dias, semanas, meses ou até anos de "ecos" ensurdecerdores dentro de nosso peito, que nessa hora mais parece um "pula-pula" em que zilhõs de sensações e sentimentos, devidamente calçados com tamancos de saltos afiadíssimos saltam em nosso coração.
A princípio nos incoformamos, esperneamos, choramos e sofremos mais do que achamos que suportamos e então percebemos que somos bem mais fortes do que muitas vezes pensamos ser. Na hora em que passamos pela dura alimentação ruminante das emoções, de um "era uma vez..." imaginamos..."Meu Deus, outra dessas eu não suportaria"...eureca...terei eu encontrado a saída para este círculo? Quem sabe se nós pararmos de afirmar a nossa fraqueza a gente consegue expulsar pra sempre as decepções de relacionamento! Claro, também não devemos dizer: "Que venham as desilusões amorosas, estou pronto!" acho que o melhor é ficarmos calado, ruminando mais um pouco, e esperar o próximo!
Existem 3 ou 4 tipos de situações que uma decepção pode causar em um coração, perdão, devem existir milhões de situações, das quais eu destaco estas quatro a seguir: A criação de uma camada de aço em volta de nós mesmos; O Surgimento de uma depressão profunda nos tornando pessoas pessimistas e com uma sensação de incompetencia; O envaidecimento desenfreado de nosso ser, o surgimento do orgulho de sermos melhores que a pessoa que nos relacionávamos e o quarto, acredito eu ser o mais aproveitável de todos, a transformação do nosso coração e o aumento da nossa sensibilidade e percepção do outro. Bem, na verdade, acredito eu, que tudo isso tem a sua devida importancia, porque de um jeito ou de outro estamos adquirindo a experiencia, que é sem dúvida, o maior de todos os valores e bens adquiridos pelo homem.
Tenho muitas coisas ainda para escrever a respeito deste tema, destas quatro situações, que talvez preencha por alguns dias este blog, mas por hoje resumirei a isso...continua no próximo capítulo! E lembrem-se sempre do que está escrito acima nesta página: Um simples olhar pode reerguer uma alma!

2 comentários:

sugamosto disse...

Por mais que se conjecture a respeito, o melhor das desilusões amorosas é quando elas terminam.

Ale (mestressan) disse...

...daí surge a Experiencia!