terça-feira, agosto 23, 2005

Versos Tristes (Ale - 17/08/05)


.


Quando hoje então saí de mim
De dentro da alma dolorida
Em sonhos de amor me vi sorrindo
Em face à estrada corrompida

Em meio ao inferno que escolhi
Diante das virtudes hora vistas
Entrego-me ao amor que não vivi
Na vida outrora egoísta

Sentado à beira de um tempo
Sentido perdido entre montanhas
Amores que tive e que não tenho
Que jorra de dentro das entranhas

Semblantes perfeitos, hora esqueço
Lembrando da morte do que vejo
Embora essa dor que não padeço
Escrevo do amor que não desejo

A dor do poeta é outrora
Maior que a dor de um só lamento
Descreve o que sente em meio ao beijo
Amargo na boca e sofrimento

Só sei que a poesia não existe
No mundo de mim, de onde venho
Mas faço poema em verso triste

Sofrendo com a dor que eu não tenho

2 comentários:

Isis disse...

Ale, muito boa esta... Da minha perspectiva lhe retorno que vc leva o leitor até seu sofrimento, faz acreditar na sua suposta dor ali bem externada e quando finalmente o envolve e mais que isso, o comove com sua tristeza, subitamente vc conclui seus versos dizendo que sofre com a dor que vc não tem... Criando sentimentos utópicos apenas pelo prazer de criar versos.
Obs.: Que bom, não só por sua inspiração não se limitar ao que realmente acontece com vc, mas também porque eu já estava ficando preocupada... Hehe! ;o)
Um beijo, Isis.

Ale (mestressan) disse...

hehehe...não se preocupe meu amor, estou muito feliz com você, viu! Te amo..beijos