quinta-feira, maio 05, 2005

Enquanto isso, no jardim... (Ale – 04/05/05)

Amanhecia em mim!
Quando o amor se apresentou com sua alma perfumada como flores dos campos verdes de um bem recente,
me fiz feliz por sentir o aroma tomar conta de meu todo, enfim.
Uma luz dourada iluminou meu ser, agora não um ser apenas, mas um ser cantando.
A canção de amor se fez como a história sem fim.
A noite caiu!
O frio chegou!
Parei de cantar o amor.
Chorei!
Cantei minha dor.
Será que um dia amanhecerá de novo?
Será que voltarei a cantar?
Será então que a flor daquele campo extinguirá meu pranto?
E a canção?
Cantarei novamente, no jardim em mim
à flor que nascerá em meu coração?

10 comentários:

Gabi disse...

Ei maninho, é impressionante a maneira poética e sincera que vcs nos envolve com suas palavras.... noooooossa, tu não tem noção Ale do quanto que me faz bem, e percebo que essa reação não é apenas minha, mas de tantas outras pessoas que apreciam a sensibilidade e a arte de seus pensamentos...
Continue.... continue... Eu Amo!!!
Bjs

Gabi disse...

E isso "vicia" sabia??
entro na net.. e logo acesso seu blog... são pra mim presentes diários que vc nos oferece!
Quero vc por perto... to com saudades, maninho!
Bjs... muitos beijos!

Rita Dantas disse...

Sim, sim, sim!
Claro!
Senão o que farias com tanta poesia?

O Micróbio disse...

Um hino ao amor? Um hino ao jardim? ou um hino à primavera?

Rosa disse...

Amanhece de novo todos os dias, Ale :) É só preciso parar de chorar, porque as lágrimas podem impedir-te de apreciar o espectáculo. E seria uma pena! :)*

Ale (mestressan) disse...

Gabi, obrigado por seus elogios e quero que você saiba que se meu poema fizer somente você feliz, jamais irei parar de fazê-los! Você é uma pessoa de muito valor em mim e sempre será! Te amo...um grande beijo e lhe digo que também estou com muita saudade de você, minha linda...Deus me fortaleça e me dê condição de chegar mais perto de você!

Ale (mestressan) disse...

Obrigado por me responder Rita! Volte sempre, um grande beijo!

Ale (mestressan) disse...

Carlos, o amor, o jardim e a primavera são uma coisa apenas, a manifestação da natureza de Deus, digamos que é um hino ao amanhecer que engloba tudo isso e Deus é o amanhecer em cada um! Um abraço

Ale (mestressan) disse...

Rosa, bom dia! Já não choro, mas canto! Um beijo ;o)

uma delas disse...

pssst, chega aqui...