segunda-feira, abril 25, 2005

Flor Sereia (Ale - 25/04/05)


Flor que guardo aqui comigo
Dentro do peito em forma de amor
Voz que se propaga em cor
Dentro da alma que não tem abrigo

Sons da natureza em mim
Força dos ventos que devastam flores
Rosa tão bela entre as cores
Que se espalham pelo meu jardim

A o que mora em meu pensamento
Regado à chuva que cai de um olhar
Lágrima solta neste teu cantar
Alaga a terra de meu sentimento

Teu nome é lindo e teu sorriso é belo
Tens a pureza da palavra doce
A primavera que ao mundo te trouxe
De flor constrói todo esse meu castelo

Feito de flores de aromas puros
Em seus tijolos, mesmo tão concreto
Fazem o amor de um coração aberto
Viver liberto mesmo entre muros

Neste azulado brilho de um olhar
Em tua voz de som angelical
Vejo a beleza em tom celestial
Que há na força deste teu cantar

Pura tua alma como a de uma flor
Belo teu canto como o da sereia
Força da vida que no mar clareia
Toda a beleza que há no amor

8 comentários:

Adryka disse...

Olá , o teu poema é lindo e tu sabes disso, Sereia querida Sereia, quem me dera ser uma, já tive um Nick com o nome serei e sentia-me envaidecida por isso.Um beijinho

Ale (mestressan) disse...

Adryka,

És bela como tal, conforme tua foto em teu site! Obrigado pelo elogio ao poema, mas teimo em afirmar que apesar de ser eu o receptor, o inspirado, o autor, uma poesia é obra da natureza e do amor! Um beijo pra ti. (ALE)

Ariadne disse...

Linda poesia....quem me dera ter dom pra escrever coisas tão belas assim...
Sou mais chegada aos números, que são rígidos e exatos...por isso sinto necessidade de estar em contato com pessoas mais sensíveis, que conseguem sentir mais de perto uma bela inspiração...
Um beijo.... =)

Ale (mestressan) disse...

Que bom que você gostou! Tem um monte no meu blog...se um dia tiver tempo, faça uma busca. Tem uma que eu acho bonita - Solidão de um anjo! Eu particularmente também tenho uma necessidade de me aproximar de pessoas práticas e exatas...hehehe...as vezes sou muito sonhador! Obrigado pelo comentário Ari! Um beijo (ALE)

yulunga disse...

Vim deixar um beijo. Comento o poema depois, ok?

Ale (mestressan) disse...

Yulunga, és bem vinda e teu beijo já me vale um comentário! :)

cris disse...

Vim retribuir a visita e adorei a "tua" sereia, postada justamente no Dia da Liberdade! Voltarei a passar por cá.

Ale (mestressan) disse...

Cris,

Seja bem vinda!