segunda-feira, abril 11, 2005

Solidão de um Anjo (Ale - 11/04/05)

Sinto-me triste, apenas!
Como se meu coração batesse fora de mim e eu fosse apenas um vazio completo.
Como se meu mundo seguro escorregasse de meus pés e de repente me visse assim, desta forma que aqui estou, que não sei explicar em letras mas que ao mesmo tempo flui em forma de frases soltas de dentro do nada!
Do nada que agora sou,
do tudo que me restou.
De mim mesmo, sem estar comigo agora
Não aqui dentro, mas terrivelmente fora!
Fora do certo e do errado
Apenas sendo,
apenas anjo!
Solto em meio ao vento forte e devastador de mim mesmo
Um anjo manso porém confuso
Um anjo forte mas indeciso diante do que é pleno
Aonde anda meu ser intenso de firmeza pura?
Aonde anda você, meu amor sem fim?
Por onde te escondes nesta floresta escura?
Pra quê tu moras dentro de mim?
Por quê não abrandas o vento forte
e acalma as marés de minhas emoções humanas?
Apaga esse fogo que me lança em busca do inalcançável
Da intocável pureza de sua alma linda
Da estonteante beleza de seu espaço solto e
da infinita luz de um coração imenso!
Oh flor que não se tem
Amor que não mereço agora
Mas que talvez daqui,
Um dia eu o tenha
Daqui de dentro desse meu lamento triste
Dentro de uma alma sonhadora
Dentro de um coração que não desiste
da flor que aqui dentro mora!

15 comentários:

yulunga disse...

Que é que é isso guri? Que tristeza danada. Tou gostando não. Vim só dar um alô e um sorriso para animar, que isto de vir cá todos os dias... Fica meio cansativo fazer o Atlântico a nado.

PortoCroft disse...

Ale,

Para quem diz não saber traduzir em palavras o que lhe vai lá dentro...imagino como seria se assumisse saber fazê-lo.

O sentimento é triste mas, os sentimentos são como as marés: Vão e voltam. Se o beneficia, use-o para escrever mas, nunca se deixe levar por ele. Devemos ser nós a controlar os sentimentos e não o contrário.

Abraço.

yulunga disse...

Portocroft é uma daquelas crises passageiras pelas quais todos passamos e que nos faz crescer um bocadinho mais. Não se costuma dizer que o que não nos mata fortalece-nos? Então?

Ale (mestressan) disse...

Amigos Portocroft e Yulunga,

Agradeço-lhes a atenção neste momento de solidão! Creio em vossas palavras e muito me alegra que vocês se façam presentes em meu blog, posto que, como eu, vocês têm o hábito de externar o que sentem e o que pensam, logo, sabem exatamente como me sinto e são perfeitos para mim neste instante. Grato! Sempre estarei por perto. Um abraço!

yulunga disse...

Ale felizmente não sou uma pessoa só. Tenho bons amigos e que estão sempre disponiveis a qualquer hora do dia ou da noite. É quase um código de honra essa disponibilidade, mas por vezes a solidão dá-nos boas respostas. Mas julgo que não a devemos procurar nós, terá que ser ela a dizer-nos para lhe fazermos um pouco de companhia. Quando saires dessa fossa, vai partilhar com os amigos tudo o que a tua solidão te disse.

yulunga disse...

Ale, agora sou eu que ofereço estas palavras. Procura em "Pégadas na Areia" http://yulunga.blogs.sapo.pt/arquivo/2004_08.html

lu disse...

Ale, vamos ser uma comunidade! os comentadores do murcon! :)

Ale (mestressan) disse...

Lu, comentei nas duas páginas que faz referência em seu link, mas qual de fato é a sua? Estou quase aderindo a comunidade proposta, mas ainda estou a relutar comigo mesmo, talvez uma pontinha de egoismo...mas ainda acho demasiadamente desgastante o forum do Professor Murcon, apesar de admirá-lo e sinto pouco a participação dele...faó a seguinte comparação...ele joga o arroz e nós os pombos brigamos por um grão enaquanto ele apenas nos observa - ;-) (Beijo - ALE)

lu disse...

ele deve ter uma vida um bocada mais ocupada do que nós... não podemos estar sempre colados à net!
Eu participo em muitos blogs, até agora participava mais no www.romancesdefacaealguidar.blogspot.com, e apartir de hoje tenho um só meu, o www.sentidosproibidos.blogspot.com. :)

lu disse...

Claro que me podes linkar! Vai ser o meu primeiro link para uma pagina só minha!! :)

Adryka disse...

Viva a alegria então tá um tempo bom, que bom é tar vivo. bfs.

Adryka disse...

Olá de novo aqui para lhe dizer, que acho que escreveu um post triste muito triste, espero que esteja tudo bem consigo e que este post nãõ passe de uma poesia linda mas triste. Bfs

yulunga disse...

Ale, cá atravessei eu uma vez mais o Atlântico para lhe desejar um bom fim de semana. Um beijo ;-)

moon_shine disse...

Ale,
Vim ler o poema que me falaste!É lindoo...adorei a forma como escreves;)Tb adoro escrever e desabafar com o papel;)
Um beijo grande!Joana

andorinha disse...

Ale,
Vim ler o poema e partilho da opinião dos outros. Perpassa nele uma certa tristeza, mas a vida é assim mesmo, feita de altos e baixos mas estou certa que em breve voltarás a ver a vida noutros tons.
E sabes que podes sempre contar connosco. Então para que servem os amigos?
Beijinho.
Passarei a visitar-te mais vezes.