quarta-feira, junho 01, 2005

A Doçura (Ale 01/06/05)


Não que eu tenha me encontrado,
Acho até que o contrário aconteceu,
Perdi-me dentro do meu próprio universo sonhado.

Tantos amores, tantas vidas vividas assim.
Sentimentos de mim

Meus doces e perfeitos amores
Aqueles que tive em tempos de festa em meu coração
Lindos e sentidos com tudo o que pude ser comigo mesmo
Amores intensos e inteiramente entregues dentro de si
Amores meus, que me fizeram feliz.
Desses que escorrem lágrimas do nada,
Soltas no tempo infinito dos planos universais

Grandes amores
Pequeno universo meu
Este que sonha

Talvez eu não me queira mais assim
Somente em mim mesmo com sonhos impossíveis
Possibilidades remotas de um coração que ama
Amor sem fim
Tempo da alma
Meu universo, mundo do sonho.
Amor, dentro de mim.

6 comentários:

Rosa disse...

Ale,

Está na altura de transpores esse "mundo de sonho" cá para fora :))
Beijinhos

Ale (mestressan) disse...

Espero Rosinha!

andorinha disse...

Ale,
Que bom ler-te de novo. Já estava com saudades tuas, mesmo!
Um poema que é uma doçura.:)
Beijinho grande.

Ale (mestressan) disse...

Farei o possível pra me manter presente Andorinha! Beijinho pra ti (Ale)

moon_shine disse...

Oi gato!!Que lindo este teu poema...vi-me nele qual espelho sonhador!Mas eu acredito nos sonhos impossíveis,acho que eles muitas vezes não são tão impossíveis como possam parecer e que vale a pena lutar!;)
Um beijo enorme e sonhador!!

Ale (mestressan) disse...

Ôôoh, minha linda moon_shine, que bom que gostou...não desisto de sonhar! Beijinho e adoro vc! (Ale)