quinta-feira, junho 16, 2005

Reencontro (Ale 15/06/05)



Algo mudou em mim.

Como se os segundos chegassem na mesma hora e a partir de hoje não existisse mais o espaço de tempo!
A eternidade ficou clara dentro de meu ser.
Não há mais pressa;
Não há mais o medo da solidão sem fim;
Não há mais busca. Como se eu realmente estivesse retornado ao início de minha essência viva e me encontrasse com a primeira manifestação de vida que me foi apresentada.
Uma luz que me encantou e me marcou e desde então, a cada existência eu a busco incansavelmente até encontrá-la.
Talvez eu tenha encontrado tarde, mas já não há o tarde, só o existir.
Encontrá-la já é uma experiência única em mim e extremamente especial,
A ponto de mudar a natureza de minha compreensão a respeito do amor.
Ela sim, agora eu sei, é única!
Agora estou devidamente calmo e tranqüilo porque sei que a encontrei e sei que um dia voltaremos para nós mesmos
Talvez logo
Talvez longe
Mas haverá esse dia em que sentiremos juntos,
verdadeiramente que somos um mesmo

único sentimento de amor!

9 comentários:

Anônimo disse...

Ale, há um tempo que descobri seu blog por acaso na internet e resolvi ver do que se tratava. Desde então tenho sempre lido tudo o que vc escreve e hj resolvi invadir aqui um pouquinho, se vc me dá licença, só para lhe expressar minha admiração pela sua sensibilidade no tocante ao que vc escreve. Me identifico com alguns sentimentos seus... Tb gosto muito de escrever, mas no momento estou lendo mais pq acho que estou precisando aprender mais do que transmitir alguma coisa. E tb por questão de tempo, pois tenho uma rotina bem ocupada normalmente. Só quis então te expressar minha sincera apreciação por suas sempre belas e tocantes palavras e te incentivar a continuar escrevendo, pq vc tem um bom potencial e me parece uma pessoa especial. Ás vezes no meu trabalho é tudo tão corrido, então entro no seu blog porque suas palavras muitas vezes têm efeito terapêutico para mim. E este é na verdade um motivo para lhe agradecer. Sem saber, vc melhora a minha vida. ;o) Sucesso para vc. Atenciosamente, Sarah.

Ale (mestressan) disse...

Sarah, agradeço de coração suas palavras. Escrever é uma questão de sentir, e isso facilita para que as palavras toquem o coração de quem está lendo. Não digo que seja um mérito meu propriamente, mas da vida que me faz passar por situações das quais retiro uma inspiração para por para fora o sentimento. Não quero jamais deixar de escrever e lhe digo que mesmo vc achando que não tá no momento de passar algo pra alguém, escreva, porque sempre tem alguém que não aprendeu algo que vc já sabe e sempre a escrita é uma terapia como vc fala. Gostaria de, se possível, claro, saber mais a seu respeito...algum endereço de comunicação, como e-mail por exemplo, porque assim eu tenho mais contato com você, pois gosto de fazer amigos e conhecer pessoas que gostam de escrever e ler. Grato por seu incentivo e seja sempre bem vinda para fazer qualquer comentário (Ale)

Adryka disse...

Olá amigo, tens o dom de me encantar com as tuas palavras elas entram no coração, com doçura e ternura, gosto muito de te ler.
Beijinhos

Sarah disse...

Olá, Ale. Que legal já ter uma resposta sua aqui! Bom, é, acho uma boa idéia conversarmos por email. Pq não, né? Sarah_pavanelli@hotmail.com E obrigada pela sua atenção e cordialidade na resposta.

Sarah disse...

Desculpa! o sarah do email é com s minúsculo. Digitei errado...

Ale (mestressan) disse...

Adryka...gosto de seus comentários e de sua presença contínua em meu blog. Sinto não estar tão presente como queria no seu, por motivo de trabalho! Abraços (Ale)

Ale (mestressan) disse...

Oi Sarah...que legal também vc retornar ao meu blog e visualizar o meu comentário tão rápido..hehee..de toda forma lhe adicionei tb no MSN, caso vc use. Abraços (Ale)

Anônimo disse...

Isto ja vivemos hoje, só voce mesmo que não acordou pra realidade e qcha que isto é coisa do futuro.
Ve se aprende algo com o Gasparetto, que ja diz isto há mais de 20 anos.

Anônimo disse...

Isto ja vivemos hoje, só voce mesmo que não acordou pra realidade e qcha que isto é coisa do futuro.
Ve se aprende algo com o Gasparetto, que ja diz isto há mais de 20 anos.