quinta-feira, junho 02, 2005

Temporal (Ale 02/06/05)


No mar que habita meu peito encontrei sua morada.
Ali te vi chegando e mergulhando dentro de mim como se fosse seu único e verdadeiro espaço, outrora distante e frio, agora aqui e seu, unicamente seu.
Espaço meu. Mar de mim em ti. Mar de nós!
És como deusa das águas do meu mar revolto.

Dona única da calmaria monótona de meu puro amor.
Semblante de água doce despejada em meu ser intenso.
Coração de minh’alma.
Oceano de emoções e sentimentos.
Vento que sopra tranqüilo.

Temporal de amor imenso.

4 comentários:

andorinha disse...

Ale,
"Temporal de amor imenso" - linda frase. É assim que eu me sinto, meu amigo. Será o começo de uma paixão? Quem sabe?
Beijinho.:)

Ale (mestressan) disse...

Que lindo Andorinha, fico muito feliz por isso, que bom. Um beijo e que este temporal lhe seja eterno e belo como você!

circe disse...

Que temporal, quê!
Você é mesmo é um vulcão ;)

Linda, a sua filhota, apareceu ontem no Murcon, falávamos das crianças :)

Tenho lido os seus posts, mas só hoje consegui abrir a janela.
Tudo de bom para vocês!

Ale (mestressan) disse...

Olá Circe! Obrigado pelo carinho.