sexta-feira, junho 17, 2005

Por amor, me calo (Ale 17/06/05)


Hoje eu parei aqui dentro!
Como se de repente me fosse apresentado o outro lado do verso
Do mesmo verso que somos dentro de nós mesmos,
Eu e ela, apenas isso que sinto, talvez apenas o que sejamos.
Tal qual uma estrela é o meu coração agora
Movimento veloz de inúmeras partículas de luz, por dentro.
Apenas um brilho parado por fora!
Por dentro de mim há amor, força que move e ativa.
Por fora de mim há tristeza do mar sem vento
Água parada na força do tempo, caminho da vida
Do tempo que parece não ter entendido a força que há
em tudo que desperta de dentro pra fora. Do mesmo tempo
que parece que sabe que nada existe, a não ser o agora.
Sou apenas agora e sempre serei
Meu eterno agora de sempre
Meu sempre sentido amor
Meu sempre esperar,
desde que a encontrei!
Tempo de mim hora entendido; Hora desprezado
Hora sentido; Hora parado
Tempo de amor,
Tempo de dor,
Tempo calado
Seja o que for, sejais enquanto há tempo
Sejais enquanto o vento te sopra a suave canção
Sejais a todo o momento

Fiel ao teu coração!

2 comentários:

circe disse...

Olá Alex,
Como sempre, partilhas connosco palavras bonitas e cheias de força.
Tudo de bom para ti e essa filhota linda!
E uma boa semana
Parece que temos uma profissão semelhante, não? ;)

Sarah disse...

Gosto de ler o que vc escreve... Um beijo! ;o)